Nunca desista

Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

Na teoria tudo é lindo, na prática é bem diferente. A orientadora que eu tive quando fui diagnosticada (falei sobre ela em outro post), me contou que ela recebia suas insulinas do Governo Estadual, e que eu deveria entrar com um processo administrativo pedindo por insulinas o quanto antes, porque ela teve muita dificuldade em obter as dela, teve que recorrer cinco vezes até ter o direito de receber o medicamento.

Daí me perguntei: eu tenho que entrar com um processo administrativo?

O que acontece é que o Governo dá sim insulinas, mas ele fornece uma insulina antiga (NHP e Regular), que causa muitos efeitos colaterais (como hipoglicemias constantes). Hoje, já temos outras insulinas muito mais modernas, como a glargina (insulina de longa duração – Lantus), a degludeca (insulina de ultra longa duração – Tresiba), a asparte (insulina ultrarápida – NovoRapid), a lispro (insulina ultrarápida – Humalog), a glulisine (insulina ultrarápida – Apidra) que causam muito menos efeitos colaterais e facilitam/melhoram o tratamento dos diabéticos.

Eu utilizo a Lantus (que tem duração de 24h) e a NovoRapid ou Humalog, chamadas de insulina de ação ultra rápida (que começam a agir em 10min).

Para você receber as "novas insulinas" do Governo, precisa entrar com um processo administrativo na farmácia do posto de saúde de sua cidade. Eu entrei com três processos, um pedindo para o Munícipio me fornecer as fitas de medição de glicose e os outros dois para o Estado me fornecer a Lantus e a Humalog. As fitas, eu consegui na hora já retirar, já as insulinas me foram negadas, porque precisava ter diabetes comprovada há pelo menos 6 meses.

Passados os 6 meses, fui na farmácia do posto de saúde da cidade de Taquara (onde meus pais residem e morei a vida inteira), e entrei com um processo, levei todos meus exames e a receita médica com laudo da doença. Negado novamente, porque segundo eles, eu não preenchia os seguintes critérios:

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE SOLICITAÇÃO

As solicitações de análogos de insulina de ação prolongada (Glargina e Detemir) encaminhadas ao Estado deverão ser acompanhadas de relatório médico detalhado, contendo informações que contemplem os critérios relacionados:

- Ter diagnóstico de DM Tipo 1;

- Estar em tratamento dietético e em uso de insulinas NPH e regular ou insulina NPH e Lispro/Aspart por pelo menos 6 (seis) meses;

- Ter hemoglobina glicada < 12% nos últimos 6 (seis) meses anteriores à solicitação comprovada com exame laboratorial, estando em vigência de tratamento intensivo;

- Ter apresentado pelo menos 2 (dois) episódios de hipoglicemias graves em um período de 6 (seis) meses, sem fator desencadeante claro (falha de alimentação, erro de dose da insulina, p.ex.);

- Apresentar boletim de atendimento ou atestado médico detalhando os episódios de hipoglicemia grave (crise convulsiva, perda da consciência ou necessidade de assistência por outra pessoa para administrar hidratos de carbono ou glucagon);

- Estar em acompanhamento com endocrinologista comprovando o comparecimento a pelo menos duas consultas no período de 6 (seis) meses;

COMO ASSIM???? Eu me encaixo em tudo isso!! Sou DM Tipo 1 há mais de 6 meses, faço acompanhamento mensal com uma endócrino, e de uma hemoglobina glicada de 14,1% passei para uma de 6,4% e não tenho o direito?

Pois é, eu não tive hipoglicemias fortes em que precisei de ajuda, portanto, eu não tinha um boletim médico, contudo, isso nunca aconteceu porque eu sou uma diabética responsável, oras! Questionei o que eu poderia fazer e eles me disseram que não tinha o que fazer.

Entrei com um processo judicial loooongo e quando o juiz questionou porquê eles não estavam me fornecendo as insulinas, a resposta foi: ela não preenche os critérios. Entrei com recurso e negaram de novo. Tinha perdido mais uma batalha!

Foi então que surgiu um anjo diabético chamado Gisele, que disse que recebia as insulinas dela e que ia me ajudar dando o contato de uma mulher que iria me orientar.

Era só disso que eu precisava, alguém com boa vontade e competência! Essa mulher, a Ticiana, me mandou os mesmos critérios, a diferença é que ela soube me explicar as coisas.

Segundo as pessoas do setor da farmácia do município de Taquara, eu precisava de uma receita médica de um médico do SUS e de um boletim médico de hipoglicemias grave, já a Ticiana disse que tanto a receita quanto o boletim médico poderiam ser da minha médica particular, porque é óbvio que já tive hipos graves, qual diabético nunca teve uma glicose baixa?? Já acordei muitas noites suando, desorientada, sem nem conseguir caminhar! Mas durmo com balas do meu lado, exatamente para não parar num hospital!

Resumo da ópera, ela abriu o processo administrativo de novo, eu levei meus laudos, exames e afins pra ela e em três dias eu já estava apta a receber as insulinas pelo munícipio de Porto Alegre (cidade onde resido atualmente). Ou seja, a desinformação e a má vontade das pessoas que trabalham nesses setores me custaram quase três anos de insulina, e você sabe quanto custa isso??

O custo de vida de um diabético é altíssimo, veja bem quanto custa as insulinas, fitas de medição e agulhas (lembrando que sou uma pessoa que tem um controle bem grande, eu imagino o que gasta um descontrolado):

- Insulina Lantus: preço médio R$124,00 (eu faço 22u por dia, cada caneta contém 100u, então uso quase 3 canetas por mês)

- Insulina Humalog ou NovoRapid: preço médio R$32,00 (utilizo 1 por mês, lembra da validade delas que falei num post anterior?)

- Fitas de medição de glicose: a mais barata custa em média R$90,00 uma caixa de 50 unidades (eu meço a glicose 5 vezes ao dia, então uso umas 3 caixas por mês)

- Agulhas de aplicação de insulina: preço médio R$1,15 (utilizo 3 por dia, em dias de menor controle uso até 5)

Somando tudo isso, eu gasto em média R$609 quando recebo as duas caixas fitas do Munícipio, senão gasto R$789.

Felizmente, agora gastarei apenas com as agulhas e com 1 caixa de 50 fitas. Não vamos nem contabilizar alimentos né, já viram quanto custa os alimentos DIET?? É de cair os butiá do bolso! Ah, acrescenta aí um plano de saúde básico para alguém da minha faixa etária (em média R$200).

Agora a questão é, se eu que sou uma pessoa com orientação, que tenho condições de pagar por um plano de saúde e medicamentos, tive toda essa dificuldade para conseguir minhas insulinas, como fica quem não tem isso?

E antes que alguém diga, mas se tu tem o dinheiro para pagar, porque pedir para o Governo, já adianto: pago meus impostos como todo mundo.

E não vou nem entrar no mérito da questão e comparar o Brasil com outros países, onde os próprios planos de saúde fornecem até bomba de insulina para os diabéticos.

Hoje vou é comemorar!

Hoje é um dia feliz!

Hoje venci mais uma batalha!!

Só tenho uma coisa a dizer para encerrar, NUNCA DESISTA!

Fontes

http://www.saude.rs.gov.br/upload/20150226094920criterios_insulina_glargina.pdf

https://www.bd.com/brasil/diabetes/page.aspx?cat=19151&id=19395

Destaques

Temas

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Twitter - White Circle
  • LinkedIn - White Circle

© 2017 por Daniela Olmos