#30tododia


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a American College of Sports Medicine (ACSM), Escola Americana de Medicina do Esporte, bastam 30 minutos de atividade física todos os dias para prevenção de inúmeras doenças principalmente o sedentarismo que atualmente mata 30% mais que o tabagismo.

Eu sempre adorei praticar exercícios, mas nunca tive uma paixão por alguma atividade específica. Quando era criança, eu amava brincar de pega-pega, amarelinha, pular corda, brincar com perna de pau, pular elástico... eu era muito tímida e não gostava de fazer coisas como ballet porque sempre participavam de competições e apresentações, coisas que eu tinha pavor.

Na pré-adolescência, eu cresci muito rápido de um ano para o outro, o que causou um desvio na minha coluna (escoliose), então comecei a fazer um acompanhamento com um ortopedista que me recomendou natação e RPG (Reeducação Postural Global). Fiz natação por um ano e RPG por quase três; cansei da natação e fui para o Jazz, depois comecei a fazer Step, ginástica local e assim fui indo. Para mim, fazer essas atividades era para me divertir, me juntei ao time de vôlei que tinha no colégio no turno integral. Mas saí assim que começaram com a história de competição. Aos 16 comecei a fazer musculação e me apaixonei, era disso que eu precisava, achar uma atividade que me trouxesse benefícios e prazer.

Quando saí da casa dos meus pais para fazer faculdade em Porto Alegre, tentei manter as atividades, porém, era difícil conciliar cursinho pré-vestibular com academia. Foi só quando entrei na faculdade que retomei a rotina de academia, eu senti muita falta nesse mais de um ano que fiquei parada, minha coluna doía muito mais sem exercícios. Fui mudando de academia conforme minhas necessidades e disponibilidades de horários.

Quando eu tive meu diagnóstico de diabetes, eu praticava 2 dias de musculação e 2 dias de aula de spinning por semana - até hoje, tenho certeza de que foi isso que não me deixou entrar em um coma.

Percebi que estava emagrecendo muito, porém, achava que era de praticar muitas atividades, porque ainda fazia caminhadas longas no fim do dia. Entretanto, fazia musculação feito doida e não via o resultado, estava ficando magra, mas com gordura no corpo. Então quando fiz meus exames, tudo fez sentido: o enjoo durante os treinos, a fome absurda, a sede de tomar um Gatorade inteiro durante o treino e ainda chegar no restaurante e tomar mais meio litro de suco de laranja antes mesmo de comer.

Parei de treinar por três semanas, até minha glicose estabilizar e minha endócrino dizer que eu estava liberada para fazer treinos leves. Eu tinha medo de ter uma hipoglicemia no meio do exercício, então avisei todo mundo da academia e disse: esse é meu kit sobrevivência galera, sempre vai ter balas para eu comer, então qualquer coisa, tragam ele para mim!

Nunca aconteceu de precisar de ajuda, porém, já precisei do kit para aumentar um pouco a glicose durante o treino. Claro que recebi olhares estranhos dos desavisados, devem ter pensado "quem é essa doida que come bala de goma em pleno treino?".

Com o tempo, fui perdendo a insegurança mas sempre sendo cuidadosa; jamais deixo de lanchar antes de treinar, muito menos de medir minha glicemia.

Por que estou falando disso? Porque os exercícios físicos são IMPORTANTÍSSIMOS para todo mundo, contudo, para quem tem diabetes, eles são ESSENCIAIS. Com a prática de exercícios, eu fico o dia inteiro com a glicose controlada, se deixo de fazer alguma atividade, em 1 dia já sinto a diferença, é hipo e hiper o dia todo.

Hoje, eu sou a própria viciada em exercícios, o que antes para mim era só diversão, agora é prazer e dever! Acho que o segredo é achar aquilo que realmente gostamos de fazer.

Eu me encontrei fazendo aulas em grupo, já adorava musculação, mas depois que descobri o Body Pump e o treinamento funcional em grupo, ir a academia deixou de ser cansativo, é uma hora pela qual aguardo ansiosamente e fico chateada se não consigo ir. As aulas ficam muito mais divertidas quando tem um grupo de pessoas legais; tenho meus colegas de academia como amigos: fazemos churrascadas, temos grupo no WhatsApp e nos motivamos, todas terças e quintas o professor já começa a chamar a galera no grupo: "E aí, quem vem hoje?"; muitas vezes passo a manhã inteira pensando em matar e só de ver toda galera dizendo que vai, eu me motivo!

Os incentivadores master do Treinamento Funcional

Além disso, no horário de verão, eu saio do escritório e passo na academia para dar uma corridinha ou fazer uma aula de bike. E TODOS OS DIAS, eu volto caminhando para casa (claro, facilita morar há 10 quadras do trabalho, mas são mais 20min para serem acrescidos a 1 hora que já faço ao meio dia).

E nos fins de semana você descansa né? Não, eu caminho na rua ou faço alguma aula no sábado de manhã na academia :)

Qual o segredo de tanta motivação? Você tem que procurar por aquilo que te dê prazer, seja fazer caminhadas na rua, andar de bicicleta, praticar ioga, pular corda. Mas tem que fazer alguma coisa, seu corpo precisa se exercitar!!

Se você ainda não se convenceu, dá uma olhada nessa reportagem que saiu na Revista "Saúde é vital" da Abril (Ed. 392) só sobre os exercícios e o diabetes. Eu vou continuar batendo nessa tecla, não adianta de encher de insulina, se não cuidar da alimentação e fazer exercícios, pois esses dois são tão importantes quanto a insulina. Fica aí fotos que fiz da matéria para quem se interessar.

E se quiser ainda mais informações, tem muitos sites legais como o do 30 Todo Dia, que é um canal de comunicação desenvolvido por profissionais da área da saúde para estimular a prática de 30 minutos de exercícios diários. #30tododia

Antes que eu esqueça, quero mandar um OBRIGADA bem grande e um beijo para minha turma querida do Funcional! Incentivadores de todos os dias :)

Destaques