ANVISA aprova nova insulina basal BASAGLAR

Nessa última semana, compartilhei a notícia que falava da aprovação da nova insulina basal do laboratório Lilly em parceria com a Boehringer Ingelheim, a BASAGLAR. Recebi inúmeras mensagens e comentários perguntando informações sobre a insulina, quanto ela iria custar, quem poderia usar… por isso, fui atrás de mais conteúdo para fazer um post bem completo sobre essa nova concorrente da Lantus. Vamos começar desde o princípio: Por que demorou tanto tempo para lançarem uma insulina como a Lantus? Todo medicamento “inventado” por um laboratório pode ser registrado pela Lei de Propriedade Industrial, que quer dizer que ele tem os direitos exclusivos de produzir aquela substância. Para que outros laboratórios possam fabricar essa substância é preciso acontecer a quebra de patente, que nada mais é que ele perder essa exclusividade. Para medicamentos, existe um prazo de 10 anos em que a Lei permite esse direito ao laboratório, pois o Governo considera que um laboratório leva 4 anos para aprovar o medicamento e 6 para ter todo seu investimento de volta, por isso, ao registrar a substância “inventada”, eles ficam como os únicos produtores dela por 10 anos. Por isso, foi só quando a Lantus completou seu décimo aniversário, que outro laboratório pode produzir uma biossimilar da Glargina. Não é melhor falar genérico da Lantus? Biossimilar e genérico são coisas diferentes. A Basaglar tem uma cadeia aminoácida idêntica a Lantus e segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), os produtos biossimilares são produtos biológicos registrados que comparando ao seu similar, apresentam qualidade, eficácia e segurança similares – os genéricos e os biossimilares passam por regimes regulatórios totalmente diferentes. Não existe atualmente uma orientação da Anvisa sobre substituição de quaisquer medicamentos biológicos. A possibilidade de substituição de medicamentos biológicos deve ser discutida e decidida entre médicos e pacientes, diferente do medicamento genérico, que você pode adquirir sem se preocupar se o efeito dele será diferente do outro. Entendido toda a novela de patente, biossimilar e Lantus, vamos ao lançamento da Basaglar. 

Basaglar U-100 insulina glargina, é um medicamento biossimilar a Lantus do laboratório Sanofi e foi aprovada pela ANVISA para ser comercializada em breve no Brasil. O medicamento, uma insulina basal de longa ação, é indicado para controlar os níveis elevados de açúcar no sangue em adultos e crianças com diabetes tipo 1 e adultos com diabetes tipo 2. A nova insulina foi desenvolvida pela aliança Lilly e Boehringer e estará disponível em canetas descartáveis e em refis para serem usados em canetas reutilizáveis, com o efeito de 24h, ela deve ser sempre aplicada no mesmo horário uma vez ao dia. Ela funciona tão bem quanto a Lantus? Segundo a ANVISA, ela deve funcionar suficientemente bem comparada a similar Lantus. O laboratório Lilly divulgou no lançamento da Basaglar que diabéticos tipo 1 participaram de um estudo por 24 semanas em que usaram a insulina para testar seus efeitos, o resultado comparado à insulina glargina existente foi de um tratamento bem semelhante. Se ela será mais barata? Ainda não foi divulgado os valores de venda da caneta e refis da Basaglar aqui no Brasil, sabemos que nos Estados Unidos, ela entrou no mercado sendo 15% mais barata que a Lantus e Toujeo, 21% mais barata que a Levemir e 28% mais em conta que a Tresiba. Então se seguir essa linha, será mais acessível sim. Com a entrada de uma biossimilar as insulinas terão alteração nos preços? Se a insulina Basaglar popularizar entre os diabéticos, não há dúvidas que essa e outras biossimilares que estão prestes a serem produzidas, baixarão os custos das insulinas já vendidas no mundo. Ponto para nós diabéticos :) E ela poderá ser misturada a outras insulinas como é o caso da NPH? Não, assim como a Lantus, a Basaglar não poderá se misturar na mesma seringa com outro tipo de insulina. Quanto ao armazenamento da insulina, muda alguma coisa? Como todas as outras insulinas, quando ela ainda não foi usada, deve ficar na geladeira em uma temperatura entre 2ºC e 8ºC, jamais deve ser guardada perto do congelador. Se ela já foi aberta e usada, ela pode ficar em temperatura ambiente de até 30ºC, desde que longe da luz e do calor direto. Como a Lantus, ela deverá ser usada em até 28 dias, após esse prazo, é preciso trocar por uma insulina nova. IMPORTANTE Nunca troque de insulina sem consultar seu médico. Assim como as outras insulinas basais (Lantus, Toujeo, Tresiba e Levemir) do mercado, a Basaglar ainda não tem estudos sobre os efeitos em mulheres grávidas ou amamentando. E aí? O que achou dessa novidade? Fontes https://www.diabetesdaily.com/blog/generic-basaglar-is-cheaper-than-lantus-but-does-it-work-324843/ http://pi.lilly.com/us/basaglar-kwikpen-us-ifu.pdf https://www.basaglar.com/en/ http://portal.anvisa.gov.br/informacoes-tecnicas13/-/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/biossimilares/219201/pop_up?_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_viewMode=print&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_languageId=en_US 

Destaques

Temas

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Twitter - White Circle
  • LinkedIn - White Circle

© 2017 por Daniela Olmos